Seminário Lições de fala – diálogos ameríndios

Quarta-feira, Julho 4, 2018 - 09:30 até sexta-feira, Julho 6, 2018 - 20:00

O CEstA, o Projeto Fapesp "Diplomacias Cosmopolíticas nas Terras Baixas Sulamericanas" e a CAPES convidam para o seminário

Lições de fala – diálogos ameríndios

A partir de um diálogo com convidados indígenas, este Seminário propõe-se a explorar a centralidade e a potência da fala nas sociocosmologias de diferentes povos das terras baixas da América do Sul. Como escreveu Pierre Clastres, a linguagem é, para estes povos, não um mero instrumento a serviço da comunicação, mas algo a ser “celebrado”, usado com o máximo de cuidado, uma vez que atua na composição de pessoas e coletivos. Não é apenas o conteúdo que importa, mas como dispor da linguagem, como usar a fala com a devida justeza, visando efeitos. Essa concepção da linguagem – e da fala – conforma uma concepção singular de ética e de política, isto é, de estar no mundo e de compor mundos. E nesta ética e política entrelaçam-se diferentes atos de fala: discursos de lideranças, diálogos cerimoniais, cantos, narração de histórias, rumores; transcorridos seja em momentos cotidianos, seja em eventos festivos de diversas escalas envolvendo música, dança, adornos, imagens. Estes atos de fala não estão encerrados no mundo indígena, abarcam também o aprendizado de falar aos não indígenas, estes que não cessam de impor sua própria ética e sua própria política. Cabe lembrar também que em muitas línguas indígenas o termo “fala” pode designar outras formas vocais que escapam da linguagem articulada e, assim, pode referir-se a sons emitidos por seres não humanos. Todas essas questões convidam a problematizar e a refletir, junto com os interlocutores indígenas, sobre o que falar quer dizer; convidam a aprender com lições de fala indígenas. 

Quarta-feira, 04.07

Manhã – 9h30-12h30

09h30-10h
Palavras de boas vindas
Marta Amoroso
Marina Vanzolini
Renato Sztutman

10h30-12h30
Mesa de Abertura: O lugar da fala 
Bruna Franchetto
Sandra Benites
Coordenação: Renato Sztutman
Mediação: Marina Vanzolini 

Tarde – 14h30-19h30

14h30-17h
Mesa II: Falar como liderança, na aldeia e na cidade
Mutuá Kuikuro
Marcio Tenharim
Tiago Karai Guarani-Mbya
Coordenação: Gabriel Bertolin
Mediação: Lucas Keese

17h30-19h30
Mesa III: Políticas de afirmação, políticas afirmativas indígenas
Letycia Rendy Yobá
Laís Maxakali
Coordenação: Emerson de Oliveira
Mediação: Talita Lazarín Dal Bó

Quinta-feira, 05.07

Manhã – 9h30-12h30
Mesa IV – Falar com cerimônia I 
Luiz Gilberto Kubeo
Isaka Huni Kuin
Jayme Mayuruna
Coordenação: Guilherme Meneses
Mediação: Diego Pedroso
Comentários: Pedro Cesarino

Tarde – 14h30-17h30

Mesa V – Falar com cerimônia II
Waranaku Aweti
Jamaxi Myky e Typju Myky
Marilton Maxakali e Natalino Maxakali
Coordenação: Marina Vanzolini 
Mediação: André Lopes e Ana Estrela
Comentários: Dominique Gallois

Sexta-feira, 06.07

Manhã – 9h30-14h

9h30-12h30
Mesa VI – Palavras de mulheres
Maria Parukunye Katxuyana Tiriyó
Patrícia Ferreira Guarani Mbya
Gilda Kaingang
Coordenação: Paola Gibram
Mediação: Aline Aranha e Luísa Girardi

13h-14h

Palavras finais
Jera Poty Mirĩ
Beatriz Perrone-Moisés

Noite – a partir das 20h
Festa de encerramento com Forró do Assaré e Forrobodó do Jabah no CCB

 

Comissão organizadora: Gabriel Bertolin, Guilherme Meneses, Lucas Ramiro, Luísa Girardi, Marina Vanzolini, Paola Gibram e Renato Sztutman.

Arte gráfica: Tatiane Manhães

Comes & bebes: Fábio Zuker

Realização: Centro de Estudos Ameríndios – CEstA/USP  

Apoio: Laboratório de Imagem e Som em Antropologia – LISA/USP

Financiamento: CAPES e FAPESP (Projeto de Auxílio 2015/21158-7 - “Diplomacias Cosmopolíticas nas Terras Baixas Sulamericanas: Exercícios de Comparação Etnográfica”)

 

 

Departamento de Antropologia / FFLCH / USP
Av. Profº Luciano Gualberto, 315 - Primeiro andar, sala 1061. Cidade Universitária - São Paulo - SP - CEP: 05508-010. Caixa Postal 72042.

Telefones:
Graduação: +55 (11) 2648-0622    Secretaria da chefia: +55 (11) 3091-3718   Horário de atendimento: das 08h às 20h